terça-feira, 28 de junho de 2011

Volume inusitado é elemento de tensão na composição horizontal.

A intenção dos proprietários do lote de quase 4 mil metros quadrados, com frentes para três ruas e vista desobstruída para a lagoa vizinha, era dispor de uma casa ampla e confortável. Com linguagem vigorosa, a residência desenhada pelo escritório Sito Arquitetura caracteriza-se pela horizontalidade, que tem no volume trapezoidal da caixa-d’água um elemento de contraponto.
No interior, o jardim contemplativo sucede ao caminho de chegada de pedestres
No interior, o jardim contemplativo sucede ao caminho de chegada de pedestres.

As características do lote foram um dos fatores que permitiram aos arquitetos, do escritório Sito Arquitetura, de Belo Horizonte, criassem uma solução que consideram emblemática para esta residência em Nova Lima, na região metropolitana da capital.

Voltado para três ruas e com vista livre para a vizinha lagoa dos Ingleses - adicionou-se a intenção dos proprietários de contar com uma casa ampla e confortável para reunir os membros da família.

Entrada secundária pela rua em cota inferior
Entrada secundária pela rua em cota inferior
Vista lateral da residência
Vista lateral da residência
Apesar de possuir três pavimentos, a casa é caracterizada pela horizontalidade
Apesar de possuir três pavimentos, a casa é caracterizada pela horizontalidade.

Esse somatório, segundo os arquitetos, permitiu o apuro do desenho, de forma que a linguagem arquitetônica resultasse vigorosa o bastante para capturar e manter a atenção na composição plástica.

Uma espécie de pórtico envolve o volume transversal
Uma espécie de pórtico envolve o volume transversal
Volume de menor dimensão, que contém a sala de estar, visto a partir da entrada principal
Volume de menor dimensão, que contém a sala de estar, visto a partir da entrada principal.

A residência é formada basicamente por um volume linear de dois pavimentos, disposto na lateral do terreno e cortado transversalmente por um segundo volume, o da sala de estar. Este possui pé-direito duplo e foi tratado de forma permeável, com grandes painéis de vidro.

O volume transversal divide as áreas externas: numa lateral, um jardim contemplativo de acesso de pedestres e veículos visitantes, com percurso marcado pela grande laje de pedra; no outro lado, o jardim e o solário da piscina.

Uma das amplas varandas que estão voltadas para o setor de lazer define a transição do estar para o exterior, enquanto a outra acumula a função de apoio ao lazer, uma interface com espaços como a cozinha gourmet, os vestiários e o estar aberto.

O pavimento superior, que reúne os ambientes íntimos da residência, oferece vista para a lagoa - “ainda mais privilegiada a partir da suíte principal, onde as aberturas se voltam para o terraço íntimo”, observa Anna.

Com acesso pela rua de baixo, o subsolo agrupa as áreas de serviços e uma ampla garagem que abriga a coleção de carros do proprietário e seu escritório particular.

“A escolha de materiais e técnicas construtivas teve como eixo a modernidade e a durabilidade”, informa a arquiteta. Por essa razão, os revestimentos externos são de porcelanato aerado e painéis de alumínio formando brises contínuos.

“No gradil frontal de aço pintado na fachada de maior extensão, o ‘movimento’ das placas em sentidos alternados produz interessante efeito estético, além de garantir a privacidade sem obstruir totalmente a visão de dentro para fora”, ela explica.

A varanda faz a transição do estar para o exterior. À direita, a outra varanda interage com os ambientes de apoio ao lazer
A varanda faz a transição do estar para o exterior. À direita, a outra varanda interage com os ambientes de apoio ao lazer
Vista da área de estar em direção ao jardim contemplativo
Vista da área de estar em direção ao jardim contemplativo
Os ambientes de estar estão contidos no volume transversal de pé-direito duplo
Os ambientes de estar estão contidos no volume transversal de pé-direito duplo
Os ambientes de estar estão contidos no volume transversal de pé-direito duplo
Na varanda de apoio ao lazer, a vedação é feita com grandes planos de vidro
Na varanda de apoio ao lazer, a vedação é feita com grandes planos de vidro.

Fonte:
Texto de Adilson Melendez
Publicada originalmente em PROJETODESIGN
Edição 374 Abril de 2011

domingo, 26 de junho de 2011

Uma pequena piscina e um grande conforto...

Foi a primeira piscina de vinil que fiz, as idéias ferveram....mas, pegamos um período longo de chuvas durante a construção...


Com o espaço era restrito e as idéias e opções para o vinil infinitas..., o desenho da piscina ficou X, arredondado cruzando as funções, mergulho x prainha e spa.
Segue as imagens do projeto:
Segue as imagens do durante e da piscina pronta:





Alguns anos depois, surgiu a necessidade de adaptarmos um deck, onde facilita a manutenção da piscina, quando necessário....e aí começaram aquelas idéias....rss
Dessa vez, construímos um deck, uma área de ducha, jardim e fizemos todo luminotécnico do espaço.
Segue imagens do projeto:



Fotos do durante:



Logo, logo terei as imagens do ambiente pronto...

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Uma piscina pública “flutuante”

Os escritórios Family e PlayLab criaram muito mais do que um projeto, criaram na verdade um novo conceito de diversão pública.

Nas cidades norte americanas e européias que não possuem praias é muito comum ver os moradores em parques ou à beira de rios para se refrescar durante o verão. Os parques ficam lotados de pessoas tomando sol, fazendo picnics, jogando bola ou lendo livros à sombra das árvores. Mas o que falta mesmo é uma alternativa para acabar de vez com o calor, como uma piscina.

E foi exatamente isso que os escritórios criaram, uma piscina pública “flutuante” dividida em quatro áreas de lazer: uma para prática de esportes aquáticos, uma para natação, uma para crianças e outra pra quem quer ficar relaxando e curtindo o visual.

E o mais legal de tudo é que a + Pool vai aproveitar a água do rio. As paredes funcionarão como filtros em que as impurezas, bactérias e odores ficarão do lado de fora e a água interna obedecerá à todos os níveis de segurança impostos pela cidade, pelo estado e pelo país.

Dessa maneira todos os cidadãos terão direito a prática de esportes e diversão aquática em uma piscina limpa e segura, aproveitando os recursos naturais da cidade.

O projeto está passando pelas análises de engenharia das paredes e das membranas que vão filtrar a água e pela análise e seleção de materiais. Todas as etapas vão continuar sendo estudadas e aprimoradas até que a aprovação do projeto e a construção sejam liberadas pelas organizações municipais, comerciais e ambientais de Nova York.

A + Pool além de ser um projeto ecológico é uma ótima intervenção urbana.

Fonte:Guia Arquitetônico da Portobello